domingo, 29 de novembro de 2015

O Peixe já não está tão vivo!


Veja que trabalho bonito faz esse meu colega de profissão. Mas ele anda triste com a situação. Vê lá:

      https://blogdonikel.wordpress.com/2015/10/28/peixe-vivo/comment-page-1/#comment-122

                Ele montou a aula sobre uma canção do nosso folclore. Esse professor de música do E.F. diz que o fato que o entristeceu é que a maioria dos estudantes nunca havia escutado esta música. Ele explica:
               Uma aula é muito pouco para a passagem e internalização da melodia. Trabalhei a canção nos tempos restantes de outras aulas e antes de introduzir a partitura icônica. Infelizmente, o único contato que as crianças têm com está música acontece durante os 45 minutos da aula. Outro contato ou execução da mesma só será feito na semana seguinte (isso se o educando não faltar ou não for feriado), esta distância compromete e muito a aprendizagem, assim como a afinação.
                A afinação foi um quesito que deixou a desejar. Em turmas com este quantitativo de alunos, não é raro encontrar crianças que não falam ou cantam, mas sim gritam (talvez um reflexo de como são tratadas. Afinal de contas, não é difícil encontrar mães que não conversam, mas sim gritam com seus filhos). O problema causado por isso é que por mais que tentemos conversar e pedir para alguns educandos, eles acabam gritando ou invés de cantar. Há de se notar que nos vídeos selecionados, aparecem apenas algumas crianças. Estas imagens foram feitas em dias nos quais não houve presença maciça de alunos, mesmo assim, encontramos crianças cantando de forma errada.

               Como podemos ajudar nossas crianças, nossa população a ter direito à música? 

"A musica é um direito de todos"
 (Princípio do educador Z.Kodaly  (1882-1967) - Hungria).

"A todo o povo assiste o direito de ter, sentir e apreciar a sua arte, oriunda da expressão popular ..."
 (Villa-Lobos, 1946)

Espaço Sons do Coração ~ Terapia e Educação Musical
Vila Prudente – São Paulo – SP - Contato: (11) 9 99406342


E-mail: helenapeters@terra.com.br



Nenhum comentário:

Postar um comentário